Dicas em situações de emergência em otorrinolaringologia

Rinoplastia: cirurgia plástica remodela e diminui o nariz
30 de março de 2017
Otorrino deve ser incluído no check-up de saúde
20 de abril de 2017

Dicas em situações de emergência em otorrinolaringologia

Nariz quebrado

As fraturas nasais ocorrem em situações de trauma facial, sejam propositais (agressões) ou acidentais. Ocorre sangramento nasal, o nariz edemacia (incha) e pode ficar afundado ou torto. Gelo local e compressão digital podem ser realizadas, mas a procura pelo médico deve ser imediata, uma vez que as fraturas nasais devem ser tratadas (reduzidas) preferencialmente nas primeiras 12 horas.

Sangramentos nasais

Sangramentos nasais são freqüentes e podem ocorrer em qualquer faixa etária. Em crianças, na maioria das vezes, não são graves, ocorrendo de forma repetida,associados à exposição ao sol, quadros gripais e alérgicos, tendendo a desaparecer na adolescência. Ocorrem pela maior fragilidade da mucosa nasal das crianças. Em idosos, a principal causa é a hipertensão arterial. Em todos os casos, mesmo que o sangramento seja controlado, o paciente deve procurar o otorrinolaringologista para exames complementares e definição da causa do sangramento.

Ocorrendo um sangramento nasal, deve-se comprimir o dorso do nariz com os dedos, segurando desta forma por ,pelo menos,cinco minutos. Além disso, deve-se colocar uma bolsa de gelo sobre o nariz. A posição da cabeça não afeta a quantidade do sangramento.

Sendo possível, a pressão arterial deve ser aferida imediatamente, e o paciente deve ser imediatamente levado ao Hospital.

Dor de ouvido

Dor de ouvido é um sintoma extremamente comum, podendo ser causada por inúmeras doenças. As principais causas são a otite externa aguda e a otite média aguda.

A otite externa aguda ocorre com mais freqüência no verão, uma vez que um dos principais fatores causais é a exposição repetida à água. Entretanto, uso de cotonetes, palitos e grampos também podem levar à otite externa aguda. A dor é bastante intensa, piorando ao comprimir-se a orelha. Compressas mornas secas (como bolsas de água morna e toalhas aquecidas) e analgésicos comuns podem aliviar a dor, até chegar-se ao médico. Deve-se colocar algodão nos ouvidos durante o banho, preferencialmente embebido em óleo Johnson`s ou vaselina líquida.

Nenhum tipo de substância deve ser instilada nos ouvidos sem orientação médica, pois podem piorar o quadro. Isto inclui gotas otológicas de procura espontânea nas farmácias e substâncias variadas da sabedoria popular, como leite de peito, óleo de trombeta e urina.

Em diabéticos, a otite externa pode ser bastante agressiva, portanto o cuidado deve ser redobrado. Em pessoas com propensão à otite externa associada à natação, recomenda-se o uso de protetores otológicos, desde que o paciente não faça mergulhos profundos com eles. Os melhores são os de silicone feitos sob medida, sempre após orientação médica.

A otite média aguda é mais freqüente em criancas, particularmente na faixa etária de 6 meses a 2 anos de idade. É mais freqüente nos meses frios, pois está associada a quadros de congestão nasal. Compressas mornas secas e analgésicos podem ser empregados até chegar-se ao médico.

Corpos Estranhos

Corpos estranhos são objetos que, de forma proposital ou acidental, são introduzidos nos ouvidos, nariz e garganta. No Brasil, os mais comuns são grãos de feijão, espinhas de peixe, pequenos fragmentos de brinquedos (plástico ou metálico) e fragmentos de algodão.

Os corpos estranhos só podem ser removidos pelo médico, preferencialmente otorrinolaringologista. Portanto, jamais tente removê-los em casa ou permita que curiosos não-médicos o façam, por mais simples que isso possa parecer. Uma tentativa mal sucedida pode ter consequências graves, como sangramentos, perfuração do tímpano e aspiração do corpo estranho, além de, no caso de criança, traumatizá-la e dificultar a remoção pelo médico,posteriormente. A conduta correta é dirigir-se ao Hospital, com a maior brevidade possível.

Nos casos de insetos vivos no ouvido, podem ser instilados no ouvido azeite, álcool e éter, com o objetivo de matar o inseto, até chegar-se ao médico. Lembrar que ,eventualmente, moscas varejeiras podem entrar nos ouvidos e colocar ovos, que levarão à formação de larvas (miíase). Portanto a procura pelo Hospital deve ser imediata.

Nos casos de suspeita de aspiração de corpo estranho (quando o objeto aloja-se nos brônquios), geralmente ocorre tosse intensa, e o paciente pode apresentar sinais de sufocação e falta de ar. Portanto, deve –se procurar o Hospital com extrema urgência. Pode-se , no caso de sufocação iminente, virar-se a criança de cabeça para baixo, bater-se nas suas costas ou realizar-se a manobra de Heimlich em que se faz uma compressão para cima na área do estômago. Todas estas medidas visam expulsar o corpo estranho das vias aéreas inferiores.

No caso de ingestão de espinhas de peixe, não é recomendável ingestão de miolo de pão, bagaço de laranja ou farinha, pois tais atos poderão deslocar o corpo estranho para o esôfago ou brônquios, dificultando a remoção.

Fonte: Otosul